Dois despreparados num dia de neve!

Estávamos ouvindo que iria nevar em pleno outubro em NY, não acreditávamos, pois, não se neva em outubro por lá. Mas, um belo dia acordamos e quando olhamos pela janela, lá estava ela, cobrindo tudo de branquinho. Vocês não imaginam como ficamos, dizíamos um para o outro: Vamos, vamos aprontar rápido e sair…vamos, rápido! E colocamos uma roupa comum, sapatos comuns e fomos…Foi como num dia de filme de comédia, dois despreparados na neve!

Ainda a caminho do metrô, meus pés já estavam congelando, pois, estava com uma bota baixinha e de camursa. Não estávamos usando sombrinha porque queríamos sentir em plenitude a neve caindo e aproveitar aquele momento tão único, afinal não nevava em outubro em NY desde a última Guerra Civil Americana, 1861. Resultado: chegamos no metrô que fica a poucos minutos de onde morávamos, morrendo de frio e eu não sentindo mais meus pés.

Chegando em Manhattan sentimos a encrenca em que tinhamos nos metido. Nesse momento chovia e nevava ao mesmo tempo e nos dois já não sentíamos mais nossos rostos e mãos, parecia que tínhamos tomado uma baita de uma anestesia no dentista. Tentávamos rir daquela situação, tentávamos, pois, nossos rostos congelados não deixavam. Chegamos a conclusão que teríamos que comprar botas apropriadas, o pior é que aonde estávamos não tinha lojas abertas. Tivemos que pegar mais um metrô para ir até uma loja que tinha o que queríamos.

Chegando lá percebemos que não era só nós dois que queríamos botas para neve. Olhamos rapidamente para aquela loja gigante e sentimos que estávamos numa guerra e todos se empurrando, gritando, num alvoroso para conseguir um pedaço de comida. Por fim, depois de algum tempo, conseguimos as botas e saimos aliviados da loja para continuar nosso aventureiro passeio.

 

Já escurecendo, resolvemos voltar para casa, pois, não estávamos mais aguentando de frio, queríamos com urgência tomar um banho quente e entrar debaixo de cobertas quentinhas. Nunca queremos isso com tanto força como naquele dia.  Já a caminho de casa, resolvi brincar com meu maridão e peguei um bolo de neve em cima dos carros e comecei a jogar nele. Parecíamos crianças brincando de guerrinha na neve. Todos que passavam riam e a única coisa que fazíamos era rir mais e mais.

Não sentíamos mais nossos corpos, mais estávamos tão alegres por aquele dia que chegamos em casa satisfeitos e pensando que, certamente, não sairíamos mais num dia desses como se tivessemos indo para o trabalho num dia comum de frio em NYC. Por isso, caros leitores, a não ser que queiram passar por muitooo frio e alguns apertos, não saiam de casa despreparados num dia de nevasca!!!

 

Confira também

Comentários fechados.